quinta-feira, 16 de outubro de 2008

TEATRO: FRUTOS DO ESPÍRITO SANTO E OBRAS DA CARNE

Talita e os Frutos do Espírito Santo

NARRADOR: Crianças, eu vou contar para vocês uma história bem legal. Era uma vez uma menininha que se chamava Talita. Ela vivia na floresta e tinha os frutos do Espírito Santo. Um dia Talita resolveu levar o Espírito Santo para a sua madrasta a Malvina, e ela foi cantando assim:

TALITA: Pela estrada a fora eu vou com Jesus, levar o Espírito Santo a minha madrasta. Ela é malvada não conhece o Amor. Mas o Espírito Santo vai apresentá-lo. (Ritmo da música: pela estrada a fora eu vou bem sozinha, levar esses doces para a vovozinha...)

NARRADOR: A madrasta da Talita só gostava das coisas do mundo, ela gostava de assistir Pokémon, Digimon, novela, Big Brother, jogar vídeo game de luta, brigava com todo mundo e com todos era malvada e egoísta.
Ás vezes, nós também somos assim, não é mesmo?
Mas vejam o que Talita fez:

TALITA: Oi madrasta Malvina, a sra. está aí, eu trouxe um presente para a sra.

MADRASTA: Já vai, estou só terminando de ver minha novela.

A madrasta aparece.

O que é isso Talita, uma pomba, o que eu vou fazer com isso? Não dá nem para comer.

TALITA: Mas isso madrasta Malvina não é simplesmente uma pomba, é o Espírito Santo.

MADRASTA: O que? Espírito Santo, olha aqui menina, você sabe que eu sou muito ocupada, preciso conversar com o meu televisor mágico, pode parando de me incomodar com as suas bobagens.

TALITA: Mas não é bobagem, Ele ajuda a sermos bons, a amar a Deus e sermos felizes.
Devemos pedir que o Espírito Santo nos lave e todos os dias para ficarmos protegidos contra o pecado.

MADRASTA: Eu sabia! Você está querendo que eu morra afogada não é, me inundando com essa água viva né, fora daqui, fora, já, já. E da próxima vez você traz algo mais saboroso, porque essa pomba não dá nem para comer.

As duas saem e depois entra só a Talita.

TALITA: Ah, eu estava quase conseguindo, mas não vou desistir, ela tem que ficar boazinha.

E sai a Talita.

NARRADOR: No outro dia, crianças, a Talita voltou a casa da madrasta Malvina e deu a ela um nuvem bem azulzinha.

TALITA: Bom dia, tem alguém em casa?

MADRASTA: Já vou, ah é você Talita, pensei que fosse um príncipe. Ontem na minha TV Mágica eu vi um príncipe chegando num cavalo branco, muito bonito. Mas... o que você veio fazer aqui? Hoje você me trouxe um urubu?

TALITA: Não, hoje madrasta Malvina, eu lhe trouxe isso, uma nuvem cheia do Espírito Santo.

MADRASTA: Talita, você acha que eu vou cair nessa armadilha, você está querendo me mandar pelos ares com essa nuvem, não é?

TALITA: Não madrasta, eu só quero que a sra. seja batizada no Espírito Santo.

MADRASTA: Deixa disso menina, isso é bobagem, vá lá dentro de casa e pega uma brasa de fogo para eu acender meu caldeirão para eu fazer um café.

NARRADOR: E a Talita foi, só que ela teve uma idéia, prestem bem atenção.

TALITA: Aqui está madrasta, sua brasa, com o fogo abrasador que salva, liberta e cura todos da escravidão do mal.

A madrasta grita, pula e cai.

NARRADOR: Olhem só como ela ficou.

TALITA: Crianças, a Malvina está recebendo os frutos do Espírito Santo, a alegria, a paz, a caridade, a paciência, bondade, fidelidade, brandura e outros. O Espírito Santo não vem sozinho, Ele traz todos esses frutos e a Malvina virou a sra Benvinda. Olha que transformação e ela não conheceu o seu príncipe encantado, mas sim o Rei, o nosso verdadeiro Rei o nosso Salvador Jesus.

SRA BENVINDA: Como estou feliz, tudo bem minha querida Talita, eu amo você e todas essas crianças, que alegria, vamos cantar, acreditando que o Espírito Santo está nos cobrindo de ricas bênçãos.

Cantar: “Minhas mãos estão cheias de rocas bênçãos....”

Um comentário:

Vivica disse...

Muita bom teatro, vou usar como històrinha pra contar na minha clase. Muito obrigada